Tesouro Direto: Entenda de uma vez por todas como investir e obter rentabilidade

10 Flares 10 Flares ×

tesouro direto

O Tesouro Direto para quem ainda não sabe é um título público de renda fixa, e um dos mais rentáveis investimentos, claro que dependendo do seu objetivo, porém o mais aconselhável para investir em renda fixa.

Para começar nossa conversa sobre o Tesouro Direto, vamos primeiro traçar um índice para saber o que vamos aprender nesse artigo.

Em cinco passos você irá aprender:

Índice:

  1. O que é o Tesouro Direto?
  2. Novas regras do Tesouro Direto
  3. Como escolher a corretora para investir no Tesouro Direto
  4. Como investir no Tesouro Direto
  5. Mitos do Tesouro Direto

 

Bom agora que já definimos o que vamos aprender neste artigo, vamos ao que interessa.

#1 O que é o Tesouro Direto?

Para aqueles que ainda não conhece esse tipo de investimento, o Tesouro Direto é um investimento em renda fixa que é disponibilizado pelo Tesouro Nacional para compra e venda de títulos públicos.

Antigamente não podíamos investir em títulos públicos diretamente, somente por meio de fundos de renda fixa, porém como esses investimentos cobravam altas taxas de administração ainda mais quando o valor investido era baixo, não compensava investir.

Agora temos maior facilidade para investir, e existem diversas instituições cadastradas que oferecem esses serviços e que cobram uma taxa razoável para fazer o investimento no Tesouro Direto.

Caso queira saber quais são as instituições, clique aqui e acesse o site do Tesouro Direto.

Os títulos do Tesouro oferecem uma ótima diversificação e alternativas para os investidores, pois ele dá a opção de investir em títulos prefixados, ligada à variação da inflação ou à variação da taxa de juros básica da economia – Selic, também de prazos de vencimento e de fluxos de remuneração.

O Tesouro Direto representa ótima oportunidade de rentabilidade e é acessível aos seus objetivos com boa rentabilidade e liquidez diária.

#2 Novas regras do Tesouro Direto

O tesouro mudou, e pra melhor, pois agora ficou mais fácil de identificar os títulos.

Mesmo com a mudança do Tesouro, o seu conceito ainda continua o mesmo, como demonstrado a seguir:

Títulos Prefixados

São aqueles cuja rentabilidade será indicada na compra do mesmo, ou seja, você saberá exatamente o quanto receberá no vencimento.

Se você achar que os títulos prefixados são mais rentáveis que os que são os pós fixados, invista neles.

Os títulos disponíveis para compra nesse conceito são:

  • Tesouro Prefixado (Nome antigo “LTN”)
  • Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (Nome antigo “NTN-F)

Títulos Pós-fixados

Esses títulos por sua vez são indexados por uma taxa, sendo elas:

  • Taxa básica de juros (SELIC)
  • Inflação (IPCA)

Desta forma a rentabilidade dos títulos é de acordo com a variação dessas taxas no mercado.

Porém, mesmo com esse indexador os títulos ainda tem uma taxa fixa onde é somada a esse indexador para aumentar sua rentabilidade, ou seja, a rentabilidade se da através da variação do indexador mais a taxa fixa.

 Os títulos disponíveis nessa modalidade de pós fixados são:

  • Tesouro Selic (Nome antigo “LFT”)
  • Tesouro IPCA+ com juros semestrais (Nome antigo “NTN-B”)
  • Tesouro IPCA+ (Nome antigo “NTN-B Principal”)

Para mais detalhes, retiramos esse quadro abaixo do site do Tesouro Direto para entender melhor:

Clique na imagem para melhor visualização.

Novidades do Tesouro

#3 Como escolher a corretora para investir no Tesouro Direto

Escolher sua corretora para investir no Tesouro Direto é sem dúvida uma etapa muito importante para obter maior rentabilidade, você vai saber por que, continue lendo.

Colocamos esse tópico antes de ensinar a investir no Tesouro, pois a algumas questões que você precisa saber.

São elas:

  • Taxa de administração;
  • Funcionalidades disponíveis;
  • Porte da corretora.

Essas 3 questões são os pontos principais para escolher sua corretora, pois você com certeza quer pagar o mínimo possível para investir, caso contrário não valerá apena investir.

A Taxa de Administração

Existem corretoras que não cobram a taxa de administração, mais não quer dizer que aquelas que cobram não são boas também, por esse motivo, esse não pode ser o único ponto para você analisar.

No site do Tesouro Direto você encontra as corretoras disponíveis e as taxas cobradas pelas mesmas.

Funcionalidades disponíveis

Esse ponto também é muito importante, pois como colocamos acima, não adianta não cobrar taxas de administração se não atende aos outros requisitos.

Neste caso, a corretora primeiro de tudo deve obter o relacionamento com o Tesouro Direto, ou seja, permitir que você faça seus investimentos no Tesouro, pois existem algumas corretoras que não são integradas com o Tesouro.

Ela também deve ter uma plataforma para você utilizar e fazer seus investimentos na sala da sua casa, ou seja, disponibilizar de um sistema Home Broker para que você faça toda sua movimentação de sua casa.

Outros pontos importantes são que a corretora possa repassar o seu dinheiro com maior rapidez e também deixar que você faça aplicações programadas, pois dessa forma, você não precisa ficar sempre fazendo aplicações, podendo deixar tudo programado.

Porte da Corretora

Esse ponto é sem dúvida, muito importante também, pois nos dirá se a corretora é bem vista pelos investidores, e se a mesma é sustentável.

No site do Tesouro Direto é emitido um ranking das 10 melhores corretoras que recebem investidores que investem no Tesouro Direto.

Aconselhamos a investir em alguma que esteja entre as 10, pois se torna mais seguro ao saber que esta recebe um grande volume de investimento.

#4 Como investir no Tesouro Direto

financas

Agora que já aprendemos o que é o Tesouro Direto, quais são os títulos de acordo com as novas regras apresentadas e como escolher uma corretora, é hora de aprender a investir.

De início informamos que não é um bicho de setes cabeças, é até mais fácil do que imaginamos.

Siga o passo a passo abaixo e comece agora a investir no Tesouro Direto:

Passos:

  • Abra uma conta corrente em algum banco;
  • Escolha seu agente de custodia, podendo ser um banco ou uma corretora;
  • Cadastre se na corretora;
  • Transfira seu dinheiro para a sua conta da corretora;
  • Utilize do sistema Home Broker e compre seus títulos públicos;
  • Faça investimentos tradicionais (compra e venda) ou investimentos programados;
  • Espere o vencimento ou então venda seus títulos para resgatar seu dinheiro.

 

Simples não é? Em poucos passos você colocou seu dinheiro em uma plataforma mais rentável do que a poupança e sem dúvida melhor para seu futuro financeiro.

#5 Mitos do Tesouro Direto

Apesar de sabermos que o Tesouro Direto é uma ótima fonte de rentabilidade com títulos de renda fixa, existem alguns mitos que as pessoas ainda pensam que acontecem.

1: Tenho que ficar com o título do Tesouro Direto até o vencimento?
R: É possível vender antes do vencimento.

2: É complicado investir no Tesouro Direto?
R: Mostramos acima que não é.

3: Resgatar antes do vencimento é desvantagem?
R: Mesmo resgatando antes do vencimento você ainda sairá com rentabilidade acima do que foi investido, porém não a mesma rentabilidade que sairia se ficasse até o final.

4: Não é possível investir mensal no Tesouro Direto?
R: Sim, é possível investir no Tesouro Direto mensalmente, basta você comprar o mesmo título todo mês, isso significa que tem que ser o mesmo título com o mesmo vencimento.

Pronto esclarecidos alguns dos mitos que falam por ai. Caso tenha mais algum mito ou alguma dúvida, não deixe de deixar seu comentário.

Conclusão sobre nosso Guia Completo de como Investir no Tesouro Direto

Creio que sanamos algumas dúvidas sobre esse investimento em renda fixa que é o Tesouro Direto. Ele sem dúvidas é um dos melhores, se não o melhor investimento em renda fixa do Brasil.

Investir no Tesouro Direto pode ser muito viável para você, mesmo que você não tenha tanto conhecimento sobre como investir. O Rafael Seabra, que é o maior especialista em Tesouro Direto gravou um vídeo falando com mais detalhes sobre esse investimento e como ele pode transformar sua vida.

Eu não sei quais são seus objetivos financeiros, porém se ainda não sabe por onde seguir, ou já foi enganado e acabou investindo em aplicações financeiras erradas, mas ainda está na busca por uma aposentadoria tranquila e segura, esse tipo de investimento é de fato, o melhor. Ele é,… bom vou deixar o Rafael falar para você.

>> Clique aqui para assistir o vídeo do Tesouro Direito Descomplicado para descobrir como alcançar seus maiores objetivos financeiros.

Abraços e Até a próxima!

Obs:
1: Alguns pontos desse artigo foi retirado do Blog Quero Ficar Rico.
2: Créditos de imagem ao site freedigitalphotos.net

  • Michele Tatiane

    Douglas, muito interessante o seu artigo, mas o “entenda de uma vez por todas” não me convenceu. Sempre ao acessar a carteira de títulos do tesouro os valores de taxa e preço do título estão diferentes. Quando é melhor comprar o Tesouro IPCA+2019? Quando a taxa está mais alta ou mais baixa? A mesma coisa com o tesouro Selic, comprar quando o valor do título esta mais baixo ou alto? Eu particularmente tive muita dificuldade para descobrir isso. Viu só, continuam existindo muitas dúvidas que não são sanadas apenas com o seu artigo. Mas, parabéns, gostei muito do seu conteúdo.

    • Investindoagora

      Olá Michele, eu agradeço pela participação.

      Esse variação ocorre justamente por conta da movimentação diária da taxa selic e do IPCA.

      Como o tesouro direto hoje está mais flexível e você pode comprar ou vender quando desejar, ou seja, podendo fazer operações day trade, é nesse momento que é mais vantajoso comprar na baixa, pois como você está operando diário sem dúvidas é melhor comprar o título na baixa e vender quando o título estiver com a taxa mais alta.

      Caso não for operar day trade, ou seja, comprar e vender no mesmo dia, e for investir para resgatar em longo prazo, essa opção não precisa ser considerada a risca, porém quanto maior a taxa, maior será o rendimento sobre o seu título.

      Abraço e sucesso!

  • Edson Araujo Souza

    O item “3 – Resgatar antes do vencimento é desvantagem?” está errado. Se vc comprar Tesouro IPCA ou Tesouro Pré-fixado e tirar o dinheiro antes do vencimento, pode perder dinheiro, pois existe marcação a mercado das taxas e se elas subirem, o valor do título cairá, fazendo com que o investidor tenha perdas financeiras.

    • Douglas Silva

      Edson,

      Obrigado pela participação.

      Ao resgatar antes do vencimento, a rentabilidade será definida pela taxa do título no dia do resgate.
      Por essa razão, a rentabilidade pode ser diferente da contratada, tanto para mais quanto para menos. Claro é importante adequar a seus objetivos para permanecer com o título até o vendimento, porém não é regra.

      Quis deixar claro que é possível resgata lo antes do vencimento.

      Abraços e sucesso!

  • Pingback: O que é CDB - Certificado de Depósito Bancário?()

  • Pingback: 10 Sinais que você vai trabalhar 50 anos e não terá 1 milhão()